Instrução‎ > ‎Pioneirismo‎ > ‎

Nós


Nó de Arnez

É utilizado para fazer uma alça fixa no meio de uma corda (sem utilizar as pontas), embora possa ser desfeito com facilidade. É um nó que pode ser utilizado em salvamentos. Pode igualmente ser aplicado com facilidade no seio do cabo, sem o uso dos chicotes (pontas).

Nó de Azelha

É usado para fazer uma alça fixa no meio de um cabo ou pôr fora de acção um bocado de corda estragado.
Execução:
1 - dobrar a corda e fazer un nó simples.

Cadeira de Bombeiro

É um nó simples e rápido de atar quando se precisa subir ou descer uma pessoa de uma árvore, casa ou outro ponto. É seguro, porém mais utilizado em caso de emergência ou quando a altura não oferece grandes riscos. Para estes casos, existem cadeiras mais elaboradas e seguras.

Nó de Catau

Este nó permite encurtar um cabo sem o cortar. Destina-se também a fortalecer um cabo que tenha um segmento moído ou que não mereça confiança. Neste caso, essa parte fraca deve ser deixada bamba ou frouxa, sem ficar sujeita a tensão.
Execução:
1 - dobrar a corda sobre ela mesma em forma de z.
2 - fazer um cote directo à volta de cada dobra.

Nó de Correr

Utilizado para fazer uma alça corrediça. Pode ser aplicado tanto nos chicotes (pontas), como no seio do cabo. É o nó utilizado para fazer o rabo do papagaio, pipa ou capucheta. Tente fazer uma corrente, dando vários nós de correr no mesmo cabo, pois se a fizer corretamente ela se desmanchará facilmente.
Execução:
1 - dar uma volta pelo objecto, depois passar o chicote sobre o outro.

Nó Direito

É um nó de utilidade geral e de aplicação comum; serve para unir cordas do mesmo diâmetro ou espessura, amarrar um pacote, prender uma atadura, rizar a vela, etc. Observa que os dois chicotes de cada um dos cabos devem entrar pela volta formada pelo outro cabo.
ATENÇÃO: não é um nó tão seguro como muitos dizem. Não se deve utilizar com cabos escorregadios nem em situações que exijam segurança extrema.
Execução:
1 - cruzar o chicote esquerdo sobre o direito e laçar.
2 - Cruzar de novo sobre o esquerdo e laçar.

Nó Direito Alceado

Utilizado como o nó direito tendo a vantagem de ser facilmente desatado.
A laçada do sapato é um Nó Direito com duas alças.

Nó de Escota

Permite fixar uma corda a uma argola flexível e atar duas cordas de grossuras diferentes, estando a corda mais grossa como argola ou presilha.
Execução:
1 - meter, por baixo o chicote, dentro da argola ou presilha.
2 - Fazer um cote directo à volta da argola ou presilha.
3 - meter a ponta do chicote debaixo dele mesmo, sem se voltar a passar dentro da argola ou presilha.

Nó de Escota Alceado

Tem a mesma utilidade do nó de escota. Pode ser usado no mastro mas neste caso, deixa-se uma ponta mais longa para identificar qual é a parte da adriça que sobe.

Nó de Escota Duplo

Utilizado como o nó de Escota, com melhores condições de segurança. É muito recomendado para cabos de diâmetros muito diferentes. Pode ser utilizado até para amarrar cabos do tipo elétrico. A forma de execução é similar, embora se exerça uma forte tensão, juntando-se-lhe outra volta.

Volta de Fiel

É um nó com que os barqueiros atam um cabo no mastro de atracação. Serve para amarrar uma corda a um tronco e é muito útil num acampamento. Consiste, todo ele, em dar duas voltas ao tronco de modo que a ponta fique trilhada, e quanto mais se puxa, mais se aperta

Nó de Frade

É usado para criar um tensor na corda. Pode servir para parar uma roldana ou auxiliar na subida de uma corda como nó de apoio. Também pode ser usado para a transmissão de código morse. Pode ainda servir para engrossar a ponta de uma corda para laçar a uma ramo, de modo a que ela se enrole, ou formar a ponta de uma correia de um chicote.
Execução:
1 - um cote direito; o chicote livre passa diversas vezes dentro da argola.
2 - apertar brusca e violentamente.

Lais de Guia (singelo) ou Nó de Salvação

É um nó de grande utilidade, quando se necessita de uma volta, que não corra ou aperte. É o nó indicado para salvamentos, devendo a volta ser feita suficientemente larga para ser lassada ao peito e sob os braços da pessoa a ser içada.
O Lais de Guia Duplo serve para fazer duas alças fixas do mesmo tamanho em uma corda.
Execução:
1 - colocar o chicote livre sobre o chicote fixo.
2 - segurar os dois chicotes na mão direita e efectuar uma torção do pulso faendo passar o chicote livre pelo inteior da argola.

3 - fazer passar o chicote livre pela pequena argola.

Nó de Oito

Utiliza-se para evitar que a extremidade de uma corda passe por um buraco e para a construção de escadas de corda. Utilizado também por montanhistas para unir duas cordas (nó em oito duplo).
Execução:
1 - fazer um cote directo.
2 - passar o chicote livre por detrás do outro e fazê-lo entrar no seio da argola, por cima, de modo a que os chicotes saiam em sítios opostos.

Nó de Pescador

Como o nome indica, é o nó usado pelos pescadores para emendar as suas linhas ou redes de pesca. Deve ser usado para unir cabos finos, cabos molhados ou escorregadios, pois é muito seguro. Este nó, apesar de simples, apresenta muito mais segurança do que outros de dificuldade superior. Emprega-se ainda para regular a correia do chapéu, afastando ou juntando os nós simples.
Execução:
1 - cruzar as cordas; com cada chicote livre, fazer um n+o simples à volta da outra corda.
2 - apertar segurando as extremidades.

Volta Redonda com dois Cotes

Utilizado para prender o chicote (ponta) de um cabo numa estaca, embora só possa ser aplicado no chicote do cabo. Muito utilizado para prender os esteios de barracas e toldos. Tente fazer usando só uma mão e use a outra para evitar que o cabo deslize.

Volta de Ribeira

Utilizado para prender o chicote (ponta) de um cabo numa estaca. Só pode ser aplicado no chicote do cabo. Tente usar para prender um feixe de lenha, dê um Fiel na outra ponta.

Nó Simples

É a metade de um nó direito. Pode servir para fazer um caroço no cabo, aumentando seu diâmetro ou para impedir uma corda de se desfiar, antes de ser feita uma falcaça ou costura.
Execução
1 - um cote direito.
2 - passe o chicote livre dentro da argola.