Grupo 43‎ > ‎

História do Grupo

História de um tempo que já não volta*

Certamente que todos nós já fomos assolados por múltiplas perguntas sobre a vida do nosso Grupo. Eu próprio que estando no mesmo já lá vão uns aninhos desconhecia muitos dos meandros e das histórias do 43. Um dia, ao cair da tarde, conforme havíamos combinado telefonicamente, eu e o Leonel sentamo-nos á mesa de um café e tiramos todas as dúvidas sobre os primeiros seis anos da vida do Grupo.

Corria o ano de 1974, quando o Padre Alcino Vieira (Pároco da freguesia de Leça da Palmeira) e sua irmã, Dona Armindinha (catequista na mesma paróquia), decidiram apresentar o projecto da criação de um grupo de escoteiros ao Leonel. Assim, os jovens rapazes seriam orientados para os escoteiros e as raparigas para as guias (o que duraria até 1992, ano em que o grupo decide abrir ao movimento feminino). [...] O Chefe Leonel aparece neste convite porque era namorado de uma das dirigentes das Guias, tendo aceite prontamente o desafio.

Para quem nunca tinha sido escoteiro, abraçar um projecto desta natureza era um risco. No entanto, com o apoio que o Padre Alcino e Dona Armindinha sempre deram, tudo foi mais fácil. Aliás foram estas duas pessoas que, por terem laços de amizade na Igreja de Cristo-Rei e conhecimento que nesta paróquia existia um grupo de escoteiros muito activo, liderado pelo Chefe Osório, iniciaram os contactos para a criação do grupo 43. O chefe Osório dispôs-se a encetar todos os esforços (contactos com a sede regional, acompanhamento do funcionamento do grupo nos primeiros meses, etc…) para que este projecto vingasse. Assim, o Leonel fez a sua iniciação ao escotismo no Grupo 33, sempre acompanhado pelo Chefe Osório. Como o escotismo para o Leonel era algo que não dominava, fez a iniciação com os lobitos ao longo de sete meses. Também para o acompanharem neste projecto rodeou-se de amigos, como o Fique e o Coelhoso.

No dia 6 de Maio de 1975 o Chefe Arnaldo Couto propõe á A.E.P. a criação de um grupo de escoteiros em Leça da Palmeira, salientando o facto de haver na estrutura directiva dois antigos escoteiros (secretário e vogal) e de este grupo ser acompanhado pelo Chefe Osório. A direcção do grupo proposto era composta por Presidente – Padre Alcino Vieira; Secretário e Tesoureiro – Aires Pereira ; Vogal – Álvaro João da Silva e pelo Chefe do Grupo – Leonel Ramalho. Estava assim criado um novo grupo de escoteiros que se iria sediar na Capela do Corpo Santo.

Lenço do Grupo 43
O lenço do Grupo que passaria a designar-se de 43 ficava com as cores vermelho (fundo) e preto (lista a debruar), cores escolhidas sem qualquer fim especifico.
A inauguração oficial do grupo deu-se a 16/05/76, tendo para o efeito ocorrido um grande acampamento na Quinta de Santiago, Leça da Palmeira. [...] Nesse acampamento efectuou-se ainda os compromissos dos dirigentes do grupo, bem como dos restantes elementos. Refira-se que entretanto alguns dos que tinham idade de lobito, por força do tempo decorrido, já tiveram que fazer compromisso de escoteiro. O grupo nessa data tinha muito mais do que os dezoito elementos da sua fundação.

Rui Gomes
*(adaptado)